Como a Psicologia e o Coaching podem ajudar minha família?

Desde a fase de planejamento familiar, passando pela adolescência do filho até a escolha da carreira deles, acontecem grandes mudanças e transformações, que podem vir acompanhadas de dúvidas, dificuldades ou até mesmo uma necessidade de apoio e compartilhamento de experiências. É neste momento que a Psicologia e o Coaching podem ajudar.

A Psicóloga e Coach Simone Steilein Nosima explica que a Psicologia vai atender a família em seus aspectos emocionais. “O processo pode acontecer de maneira individual, familiar ou em grupo, que é definido com base na necessidade familiar e nos objetivos esperados com o tratamento”, pontua. Já o processo de Coaching é estruturado para apoiar a superação de resultados desejados pelo cliente. “Usando de reflexões e atividades ele vai construindo seu caminho de forma prática e objetiva, chegando ao seu destino com mais qualidade e em menos tempo.”

Em ambos os formatos o objetivo é oferecer à família uma melhor qualidade de vida e a possibilidade de momentos mais felizes e com mais plenitude. Simone observa que são vários são os pontos que podem trazer insegurança ou dificuldades na formação de uma família. Veja os mais comuns e o que você pode fazer para vivenciar essas fases de uma forma mais tranquila, conforme as dicas da Psicóloga e Coach:

Planejamento familiar: para o planejamento familiar é importante que o casal entre em sintonia a respeito das bases de formação familiar. Desde a decisão de quando querem ter filhos, até como vão dividir as contas e tarefas da casa, tudo pode e deve ser combinado com antecedência.

Do nascimento, mudança de vida e estruturação de rotina: essa fase é repleta de dúvidas e desafios para o casal. É possível que os pais possam precisar de ajuda, seja de um familiar ou de uma pessoa contratada para dar suporte. Parece difícil imaginar, mas diminuir a cobrança ajuda muito. Palpites vão surgir e os pais podem tentar deixar de lado tantas opiniões e seguir seus instintos. Se for aceitarem orientação que seja de uma pessoa de confiança. Tentem desde cedo colocar rotina para a criança e para o casal. Permitam-se relaxar e curtir o momento, mesmo sendo uma fase difícil ela pode deixar saudades.

O relacionamento do casal após a chegada dos filhos: é fundamental que o casal encontre uma nova forma de se relacionar. Agora, o tempo dos dois deve ser dividido com o tempo para cuidado e atenção com os filhos. Alguns desentendimentos podem aparecer neste momento. Manter um bom nível de comunicação e adaptação dos acordos do casal é necessário. Esta fase é mais comum do que parece e pode ser resolvida de uma forma bastante tranquila quando atuamos nela desde o início. Caso percebam que a dificuldade permanece não hesitem em procurar ajuda.

Do nascimento do bebê ao retorno ao trabalho: uma das principais dúvidas e dificuldades enfrentadas pelas mulheres após o nascimento dos filhos refere-se ao retorno ao trabalho. Se isso vai e como vai acontecer, de uma forma que não venha a prejudicar a maternidade. A mãe deve dar ouvidos aos seus desejos e pensamentos. Aqui o planejamento familiar retorna e a avaliação da condição financeira pode ser considerada. Em algumas famílias a renda da mãe é um diferencial no sustento da família.

Creche, casa da vovó ou babá: talvez essas três opções deixem os pais desconfortáveis, afinal sabem que não há melhores cuidadores do que eles próprios. Para facilitar a escolha considere alguns pontos: “Em qual ambiente eu sinto mais confiança e segurança?”. “A rotina de horário e logística é adequada para mim?”. “Sinto que o ambiente ou a cuidadora vai atender meus pedidos e orientações?”. “Quais dificuldades posso encontrar nesta alternativa?”.

Educação e disciplina positiva: a forma de educar os filhos, colocar limites e ensinar valores sempre foi amplamente discutida. A preocupação dos pais é fazer isso de uma forma que o filho mantenha um bom nível de autoestima, respeitando as características de cada um. A educação positiva talvez seja hoje um dos melhores formatos. Afinal, ela traz como base de educação a empatia e o amor. Por meio da transmissão de valores familiares sólidos, a criança se desenvolve com mais segurança e afeto.

 

Serviços facilitadores

Escola de Pais: este é um projeto desenvolvido para auxiliar os pais a entenderem sobre as fases de desenvolvimento infantil, bem como tirar dúvidas e trocar experiências com outros pais. Este momento proporciona uma confraternização muito agradável e enriquecedora.

Orientação aos Pais: consultas realizadas individualmente com o casal para apoiar no entendimento do desenvolvimento infantil, auxiliando em pontos como educação, rotina etc.


Por
Simone Cristina Steilein Nosima
Simone Cristina Steilein Nosima;
  • Psicologia

  • Psicóloga CRP 08/09475

    Vamos Compartilhar ?


    Comentários